Loading SEBRAE

Mais buscados: sei credito consultoria boas praticas empretec

Loading SEBRAE

Saúde

Obesidade Populacional

Você sabia que nos últimos 10 anos a taxa de Obesidade cresceu em 60%?

24/11/17
Ana Paula Rezende

Ana Paula Rezende

Coordenadora Estadual da Saúde do SEBRAE RS

COMPARTILHE
A indústria da saúde precisa se adaptar às novas necessidades desta população, assim como crescem as oportunidades de negócios em várias frentes

São várias as consequências da obesidade, como os problemas de lombalgia, as enfermidades nos joelhos e até mesmo a questão da segurança. Atualmente, nos EUA, as seguradoras de automóveis estão considerando o IMC (Índice de Massa Corpórea) dos segurados, pois o número de acidentes de trânsito que resultam em ferimentos com obesos é maior do que entre a população em geral. O motivo? Eles não têm o hábito de utilizar o cinto de segurança.

Além disso, é essencial levar em consideração as questões ligadas ao estilo de vida e nível socioeconômico. Os alimentos dietéticos, orgânicos e naturais, muitas vezes possuem preço maior do que os alimentos tradicionais. Mas, se as pessoas não tiverem acesso a uma alimentação saudável, não tiverem um programa de exercícios regulares, vão continuar sofrendo com o mal da obesidade.

Os números da pesquisa Vigitel 2016, recém-divulgada, alertam: mais da metade da população brasileira está com peso acima do recomendado. Em Porto Alegre, a prevalência da obesidade é maior do que a média nacional e alcança 19,9% das pessoas.

Outra questão é o acesso à informação, orientação e o encaminhamento do paciente. É necessário que a pessoa entenda, por exemplo, que a cirurgia bariátrica é apenas uma saída para combater a obesidade, pois o motivo da obesidade não está no indivíduo, mas, na maioria das vezes, está ligado aos hábitos do ambiente que ele vive. Além do sentido estético, há o sentido clínico, que são a lombalgia, a artrose nos joelhos, as varizes e a apneia do sono, diabetes, hipertensão, dislipidemia, com o consequente impacto na mortalidade geral. Em termos de efeitos da obesidade com danos mecânicos, aqueles com excesso de peso têm 40% mais chance de procurar um médico, 38% de ter dor contínua e 35% de faltar no trabalho por lombalgia.

“É claro que precisamos considerar as tendências genéticas de cada indivíduo e as questões hereditárias, mas a presença da obesidade funciona como um complicador, que agrava essa predisposição”, explica o cardiologista André Luis Camara Galvão, também diretor da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio Grande do Sul (Socergs).

Entre os homens e as mulheres, no Brasil, são eles que registram os maiores percentuais. O índice de excesso de peso na população masculina chega a 56,5% contra 49,1% entre elas, embora não exista uma diferença significativa entre os dois sexos quando o assunto é obesidade. Em relação à idade, os jovens (18 a 24 anos) são os que registram as melhores taxas, com 38% pesando acima do ideal, enquanto as pessoas de 45 a 64 anos ultrapassam 61%.

Percentual de homens e mulheres (≥ 19 anos) beneficiários de planos de saúde, com obesidade (IMC ≥ 30 kg/m2 ).

Fonte: Vigitel (Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico), 2014

 

Diante do avanço considerável do sobrepeso e da obesidade, o Ministério da Saúde (MS) vem desenvolvendo diversas ações e estratégias visando o enfrentamento do cenário epidemiológico que se configura no Brasil. O aumento da população com agravos não transmissíveis ressalta a necessidade dos serviços de saúde organizar o cuidado em rede, configurando as Redes de Atenção à Saúde (RAS). 

 No contexto da organização dos serviços e ações de saúde para o indivíduo portador de sobrepeso e obesidade o MS publicou a Portaria nº 424/GM/MS, de 19 de março de 2013, que redefine as diretrizes da organização da prevenção e do tratamento do sobrepeso e da obesidade como linha de cuidado prioritária da Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas no âmbito do SUS.

Em suma, a “indústria” da saúde precisa adaptar-se às novas necessidades desta população, assim como, crescem as oportunidades de negócios em várias frentes, de serviços e produtos personalizados a este público.

Quer saber mais sobre o setor? ACESSE

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

15 de Dezembro de 2017

Empresas da saúde conquistam resultados com projeto do Sebrae RS

SAIBA MAIS

 

14 de Dezembro de 2017

Sebrae RS disponibiliza conteúdo online gratuito

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 15:14

Palestra traz impactos de novo sistema para pequenas empresas

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 11:48

Pizzaria se moderniza inspirada em poesia, com apoio do Sebrae