Loading SEBRAE

Mais buscados: sei consultoria Credito boas praticas Empretec

Loading SEBRAE

Notícias

Sul tem maior taxa de empreendedorismo feminino

31/01/13

Da Redação

COMPARTILHE

As nordestinas também superam os homens na hora de optar por abrir a sua própria empresa

Da Redação

Cerca de 52% dos negócios com até 3,5 anos de atividade estão nas mãos das mulheres sulistas e nordestinas (Fonte: Banco de Imagens)

Brasília – Na média nacional, as mulheres compartilham com os homens o comando das novas empresas. As regiões Sul e Nordeste, entretanto, são as únicas em que o sexo feminino supera o masculino no percentual de adultos que começam um empreendimento. Cerca de 52% dos negócios com até 3,5 anos de atividade estão nas mãos das mulheres sulistas e nordestinas, enquanto que nacionalmente são delas 49,6% das novas empresas. Este é um dos dados destacados na pesquisa Global Entrepreneurship Monitor 2012 (GEM), realizada pelo Sebrae em parceria com o Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP).

Para o presidente do Sebrae/RS, Vitor Augusto Koch, os números refletem a força da mulher no mercado de trabalho, que passa a ocupar lugar também no mundo dos negócios. “Estudos e pesquisas mostram que as mulheres demonstram comportamentos essenciais à liderança, uma das características fundamentais do empreendedor. Além disso, sua natureza mais adaptável e a capacidade para realizar várias tarefas ao mesmo tempo favorece o alcance de bons resultados”, acrescenta.

Os sete estados do Norte do país concentram, proporcionalmente, a maior taxa empreendedora nacional. Atualmente, 34,2% dos habitantes da região entre 18 e 64 anos estão envolvidos na criação ou administração de um negócio. No Brasil, o índice médio está em 30,2%. Os moradores do Norte são também os brasileiros que mais sonham abrir uma empresa. Enquanto nacionalmente o desejo de investir em um empreendimento é verificado entre 43,5% da população, no Norte do país o mesmo sonho é compartilhado por 54,3% da população adulta. Quase 44% dos brasileiros sonham em ter o próprio negócio, frente aos 25% que almejam seguir carreira como empregado em uma empresa.

“Vivemos um processo de desconcentração das atividades econômicas, que têm encontrado nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste importantes polos de desenvolvimento. O aumento do salário mínimo acima da inflação e a forte distribuição de renda por meio do Bolsa Família no Norte impactam no consumo e favorecem o empreendedorismo local”, analisa o presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto. “Mas o mais importante é que não há grandes disparidades regionais: o empreendedorismo em todo o Brasil já se consolidou como uma oportunidade de ocupação e renda.”

A região Sudeste se destaca por apresentar a maior escolaridade entre os empreendedores brasileiros. Na região, 43% daqueles que iniciam um negócio têm o Ensino Médio completo, frente à média nacional, de 37%.

O índice de empresários com diploma de graduação também é maior nessa região (15%) do que no resto do país (11,5%). A maior escolaridade entre os empreendedores do Sudeste corresponde à melhor estrutura de ensino superior nos estados da região, que reúne maior densidade de instituições com boa avaliação do Ministério da Educação.

De acordo com a GEM, está na região Centro Oeste a maior proporção de empreendedores jovens envolvida na abertura ou na administração de um negócio. Mais de 22% dos empresários entre 18 e 24 anos estão na região, que também apresenta a maior proporção (37,2%) de empreendedores entre 25 a 34 anos. Nacionalmente, 18,3% estão entre 18 e 24 anos e 33,8% estão na faixa etária entre 25 e 34 anos.

Oportunidades no Centro Oeste
A pesquisa GEM mostra que o Centro-Oeste é destaque no empreendedorismo por oportunidade. Quase 85% dos novos negócios instaurados na região foram motivados pela identificação de uma oportunidade de mercado. O índice também é elevado nas regiões Sudeste (73,9%) e Sul (74,1%). No Brasil, quase 70% das empresas foram abertas pelo mesmo motivo. O Centro-Oeste vive momento de alto fluxo migratório, além da criação de novas cidades e da franca expansão dos recursos públicos. As condições, aliadas à alta escolaridade no Centro-Oeste e nas regiões Sudeste e Sul, incentivam a abertura de empresas direcionadas para aproveitar as oportunidades.

Sobre a GEM
Realizada no Brasil pelo Sebrae e o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), a GEM 2012 contou com a participação de 69 países – 15 a mais do que os analisados em 2011. O levantamento ouviu 10 mil pessoas entre 18 e 64 anos das cinco regiões brasileiras.

 

LEIA TAMBÉM: Sonho de 44% dos brasileiros é abrir um negócio 

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

22 de Setembro de 2017

Salão da Inovação será destaque na Mercopar

SAIBA MAIS

 

21 de Setembro de 2017

Doces de Pelotas no cardápio da 25ª Avaliação Nacional de Vinhos

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 22/09/2017 09:32

Doces de Pelotas serão servidos na Avaliação Nacional de Vinhos

Sebrae RS Podcast 21/09/2017 11:32

Encontro em Santa Maria busca soluções digitais para a educação