Loading SEBRAE

Mais buscados: Sei CREDITO mei Consultoria Boas Praticas

Loading SEBRAE

Notícias

Projeto Qualimundi apresenta resultados de prospecção internacional

15/06/15

Da Redação

COMPARTILHE

A iniciativa do SEBRAE/RS levou dois grupos de empresários gaúchos para conhecer a indústria do exterior

Da Redação

Grupo gaúcho na Offshore Technology Conference OTC, em Houston (Foto: SEBRAE/RS)

Porto Alegre – Duas iniciativas do SEBRAE/RS estão inserindo micro e pequenas empresas (MPEs) gaúchas no mercado internacional. A partir do programa de internacionalização Qualimundi, um grupo de empresários participou de prospecção de mercado na Colômbia e Peru e outro na feira Offshore Technology Conference (OTC) em Houston, nos Estados Unidos. Os empreendedores da Região Metropolitana e da Serra Gaúcha analisaram possibilidades e se preparam para futuras negociações. A equipe do SEBRAE/RS fará uma palestra, no dia 16 de junho, para apresentar os resultados da prospecção ao Comitê de Competitividade de Petróleo, Gás e Energia da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs).

As 50 empresas que integram o Qualimundi fazem parte do setor de petróleo, gás e energia. Nos dois anos de atividades participaram de cursos, consultorias e ações de mercado, como a prospecção para Colômbia e Peru. De acordo com o gestor da carteira de Petróleo, Gás e Energia do SEBRAE/RS, Guilherme Menezes, “o objetivo dessa ação não era fazer negócios de imediato, mas entender como funciona o mercado dos dois países e, assim, encontrar possibilidades futuras de atuação com eles”, disse. As reuniões ocorreram em Lima, Bogotá e Cartagena.

Durante seis dias foram realizados 39 contatos com instituições e empresas. “Queríamos entender, por exemplo, a política de contratação de fornecedores, a logística, as negociações e a mão de obra, para o caso de algum negócio avançar, definirmos a melhor forma de atuar”, ressaltou Menezes. O gestor revela que a Colômbia não vislumbra o Brasil como competidor, mas sim como um investidor. “O conhecido potencial tecnológico e competitivo da indústria brasileira revelou-se um ponto positivo para os empresários do Qualimundi”, disse. Na Colômbia foi detectado que não há regulação em offshore como a existente no Brasil para a exploração e produção de petróleo. Além disso, conforme o relatório de resultados, o país é carente em tecnologia, o que abre diversas oportunidades.

No Peru, a principal característica é a falta de industrialização, ou seja, existe muita importação. Menezes conta que o ponto forte da economia é a mineração e o setor agrícola. “Muitas plantações estão localizadas na base da Cordilheira dos Andes, o que obriga as máquinas a operarem em posição irregular, causando avarias constantes. Porém eles não têm uma indústria para reposição de peças”, disse, destacando que a cadeia metalmecânica no Rio Grande do Sul é consolidada e reconhecida. Com relação aos dois países, o próximo passo é analisar os dados obtidos e traçar estratégias para 2016, entre elas a participação em feiras locais. A ideia é buscar parcerias no Estado para promover iniciativas de médio e longo prazo.

Mais parceiros internacionais

Em maio, 12 empresas, que também integram o Qualimundi, visitaram a feira Offshore Technology Conference (OTC) em Houston, nos Estados Unidos. A comitiva reuniu 15 empresários nesse que é considerado um dos maiores eventos para o setor do mundo, com mais de 90 mil visitantes.

A Coordenadora de Internacionalização do SEBRAE/RS, Marcia Thier, relata que esta edição contou com uma participação expressiva de empresas brasileiras, com duas áreas específicas na feira com estandes de empresas e instituições. A delegação, que foi a primeira gaúcha para a OTC, contou com apoio da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs) e Rede Brasileira dos Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN). “É importante destacar que, através do Qualimundi-RS, foi feito um grande trabalho de preparação com esses empresários nos três meses que antecederam a OTC. Eles receberam diversas consultorias para realizar a elaboração do material de apoio, definição do foco de participação, identificação do público-alvo na feira e, consequentemente, um melhor aproveitamento do evento”, conta.

Cada empresa gaúcha pesquisou entre os mais de 2 mil expositores para encontrar os que mais se adequavam ao seu negócio. “Essa organização resultou em 300 contatos pré-agendados com empresas de 25 países. O resultado disso foi muito positivo. Dez empresas identificaram possibilidades de parcerias ou joint ventures, nove identificaram produtos para importação, cinco encontraram oportunidades para exportar e onze afirmaram detectar novas tecnologias aplicáveis à sua empresa”, comemora.

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

18 de Abril de 2018

Sebrae RS promove rodada de negócios na 13ª Envase Brasil

SAIBA MAIS

 

18 de Abril de 2018

Sala do Empreendedor de Torres estipula metas para diminuir burocracia

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 17/04/2018 17:07

Sebrae lança projeto para apoiar MPEs na área da saúde

Sebrae RS Podcast 16/04/2018 16:45

Missão empresarial participa de feira industrial Alemanha