Loading SEBRAE

Mais buscados: sei credito consultoria boas praticas EMpretec

Loading SEBRAE

Notícias

Movimento HotSpot reconhece negócios criativos de todo o país

28/03/13

Da Redação

COMPARTILHE

Projeto de fomento à inovação e criatividade abre em Brasília etapa de exposição de talentos

Da assessoria do Movimento HotSpot

Brasília – Está cada vez mais claro que os negócios criativos são a chave de uma grande estratégia de desenvolvimento para o país. São essas áreas que hoje trazem inovações, abrem portas no mundo inteiro, adicionam valor aos negócios, geram empregos, sintetizam tendências e criam redes não só de negócios, mas também de saber e cultura. Mais do que criativa, a economia é hoje interativa.

O Movimento HotSpot, lançado em abril do ano passado, aposta nos negócios criativos e em uma nova dinâmica econômica, sustentada em rede onde o valor maior está na relação, na capacidade de se conectar e construir novas possibilidades e parcerias. É assim que o projeto se propõe a reconhecer e revelar para o mercado o talento de brasileiros em 11 áreas da criação; escolhendo, até agosto deste ano, um empreendedor para receber um capital semente de até R$ 200 mil, que será investido na implementação de seu projeto no mercado.

“Temos muitas pessoas de talento, com muita capacidade criativa, mas pouco espaço de visibilidade e oportunidade, sem conhecimento de gestão e quase nenhum capital. Precisamos incluir esses talentos no mundo formal dos negócios”, enfatiza Paulo Borges, idealizador do Movimento HotSpot. O projeto, do Instituto Nacional de Moda e Design (In-Mod), tem o incentivo do Ministério da Cultura, parceria do Sebrae e patrocínio da Vale e da Riachuelo. De março a setembro de 2012, o prêmio recebeu 1642 inscrições on line no site www.movimentohostpot.com.br, sendo 378 propostas direcionadas à categoria ideia, onde vale o prêmio final do capital semente.

O primeiro corte já aconteceu e especialistas convidados do projeto selecionaram 79 ideias e mais 224 criadores para expor seus trabalhos em um Festival que vai viajar por dez capitais brasileiras, começando por Brasília no dia 3 de abril. “Essa etapa de exposição de um grupo de empreendedores criativos selecionados nas cinco regiões do país faz parte da estratégia do projeto para possibilitar o intercâmbio de informação, referências, ideias e contatos. Outra finalidade é conectar criadores com o público, investidores e outros canais possíveis de fomento e visibilidade. A proposta é provocar inovação e descentralizar essa discussão do eixo Rio-São Paulo”, comenta Paulo Borges.

Enquanto criações em áreas que incluem design, ilustração, fotografia, moda, música e filme serão apresentadas ao público na programação do Festival, as propostas de negócios selecionadas na categoria ideia serão avaliadas em bancas compostas de empresários e consultores.

Dentre os 79 selecionados, há artistas das cinco regiões brasileiras: 17 do Sul; 34 do Sudeste; cinco do Centro-Oeste; 17 do Nordeste e seis do Norte. Seus trabalhos foram analisados por um grupo especial de curadores, formado por Ronaldo Lemos, Ronaldo Fraga, Rony Rodrigues, Alexandre Herchcovitch, Sergio Gwercman, Caio Túlio da Costa, Cid Torquato, Lala Deheinzelin e Ilse Guimarães.

 

Ideias inovadoras

O mais novo do grupo tem 19 e o mais velho, 64 anos. A média de idade é 30 anos. Do total de 79, apenas oito são maiores de 40 anos. As propostas variam de aplicativos para o desenvolvimento de novos tecidos sustentáveis, passando por soluções de geração de energia; novos processos e ambientes de trabalho, entre outros. Ideias pautadas na colaboração, consumo consciente, acesso à informação e sustentabilidade são recorrentes.

O curador Ronaldo Lemos comenta que foi muito interessante fazer a análise e conhecer o que estava acontecendo em termos de economia criativa no Brasil. Para realizar a sua seleção, ele usou como critérios a viabilidade do projeto proposto, a simplicidade e objetividade da ideia. “Além disso, tentei apoiar projetos que apresentam alguma inovação na área em que foram apresentados. Iniciativas com alguma ideia esteticamente interessante também foram valorizadas”.

Já o estilista Ronaldo Fraga fez suas escolhas com base no ineditismo e na força transformadora que o projeto terá na vida de um maior número de pessoas. “Essa preocupação com o coletivo me encantou”, afirma. “Também levei em conta a simplicidade da ideia associada à capacidade de surpreender”.

Os dois curadores notaram um padrão nas ideias propostas. Lemos percebeu uma identidade mesmo entre artistas separados por grandes distâncias. “Muitas vezes, pessoas de localidades totalmente diferentes tinham ideias e conceitos semelhantes que gostariam de desenvolver. E foi muito interessante fazer essas conexões”. Para Fraga, houve um aglutinamento de temas. No Norte, houve muitos projetos ligados à sustentabilidade. No Nordeste, o artesanato local. No Sul e Sudeste, a tecnologia. “Foi emocionante, pois revela a necessidade desses jovens de falar com autoridade sobre a história e tradição do lugar em que vivem”, comenta.

 

Expectativa

Para a etapa de festivais que começa na capital federal, Lemos diz que “as expectativas são muito altas. Vai ser interessante a oportunidade de conhecer alguns dos participantes pessoalmente. O Movimento Hot Spot é a ponta de um fenômeno muito abrangente que acontece hoje no país”.

Dividido em etapas de busca, exposição e premiação, o Movimento HotSpot tem duração de aproximadamente um ano e meio. Investindo em novos talentos, o projeto vai mostrar o potencial da criatividade em todo o Brasil. Um grupo de curadores experts em suas áreas será responsável por escolher os melhores projetos. Todos os vencedores receberão um prêmio de R$ 10 mil. O vencedor na categoria Ideia contará ainda com até R$ 200 mil para a realização do seu projeto e, na categoria Moda, o premiado receberá até R$ 150 mil para desenvolver uma coleção, que será apresentada na São Paulo Fashion Week ou no Fashion Rio.

A lista dos 79 empreendedores candidatos ao investimento pode ser conhecida no www.movimentohotspot.com.br. O Sebrae vai aproximar e qualificar os pequenos negócios para atender ao mercado que demanda muita criatividade e inovação. Os projetos finalistas serão capacitados com foco no mercado, permitindo mais competitividade e novos negócios.

 

Mais informações:
Assessoria de Imprensa Sebrae
(61) 2107-9300 / (61) 2104-2770/2769/2766
(61) 3243-7851

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

15 de Dezembro de 2017

Empresas da saúde conquistam resultados com projeto do Sebrae RS

SAIBA MAIS

 

14 de Dezembro de 2017

Sebrae RS disponibiliza conteúdo online gratuito

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 15:14

Palestra traz impactos de novo sistema para pequenas empresas

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 11:48

Pizzaria se moderniza inspirada em poesia, com apoio do Sebrae