Loading SEBRAE

Mais buscados: SEI consultoria Credito BOAS PRATICAS empretec

Loading SEBRAE

Finanças

Viabilidade

Há fontes de recurso para bons projetos?

28/07/17
Rodrigo L. Schneider

Rodrigo L. Schneider

Calculare Economistas Associados

COMPARTILHE
O mercado disponibiliza várias alternativas para empreendedores viabilizarem seus negócios, podendo ser utilizadas conjuntamente.

Existem várias maneiras de um empreendedor viabilizar seu projeto na falta de recursos próprios, desde as mais tradicionais, até novas formas de captação de recursos recentemente surgidas. Porém, é necessário que, antes de mais nada, o empreendedor elabore um plano de negócios bem embasado, que suporte suas ideias e concepções e identifique a real necessidade de capital.

Feito isso, algumas das alternativas para obtenção de recursos são:

· Familiares e amigos: importantes fontes de recursos, principalmente por seus prazos mais dilatados para devolução e taxas mais baixas de custo – de maneira geral, há exceções. Em alguns casos, a necessidade de consistência em relação ao projeto também é menor do que se o empreendedor fosse buscar tais recursos no mercado, o que pode ser um risco, caso o empreendedor não aprofunde seu planejamento em função disso;

· Rede bancária: mais tradicional fonte de recursos, este canal exige, além de um plano convincente em relação ao retorno do negócio, garantias reais para a contratação, bem como regularidade fiscal, além de possuir taxas de custo significativo;

· BNDES, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social: financia projetos que visem ao aumento da competitividade das empresas brasileiras, à ampliação da infraestrutura e ao incremento da capacidade produtiva do parque industrial brasileiro (incluindo o setor agropecuário) com taxas subsidiadas por meio da rede de instituições financeiras credenciadas, a qual contempla a maior parte dos bancos brasileiros;

· Editais: organizações como a Finep (Financiadora de estudos e projetos) e institutos privados disponibilizam recursos a custos baixos, ou não reembolsáveis, para determinados projetos alinhados às suas diretrizes institucionais;

· Investidores privados: neste caso, o empreendedor negocia uma participação de sua empresa com um investidor, geralmente com o intuito de vendê-la alguns anos depois. Em função disso, tende a influenciar bastante no negócio, exigindo muito do empreendedor em relação a objetivos e gestão, devendo o empreendedor estar preparado para isso;

· Captação de recursos via internet: há alguns anos, vem crescendo a obtenção de recursos via sites que conectam pequenos investidores e empreendedores com planos de negócios que necessitam de recursos, o chamado croudfunding. Mais utilizado em projetos de pequeno valor.

Em resumo, não há motivos para bons projetos permanecerem engavetados por falta de recursos financeiros por parte do empreendedor. Com um bom plano e persistência, eles podem virar realidade.

Gostou? Conheça outros materiais sobre o tema. <Clique Aqui>

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

21 de Agosto de 2017

As pessoas de uma empresa são parte fundamental dos negócios

SAIBA MAIS

 

21 de Agosto de 2017

Estande coletivo apresenta novidades de empreendedores gaúchos na Expoagas

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 21/08/2017 10:05

Tour da Moda leva varejistas a visitas técnicas em São Paulo

Sebrae RS Podcast 17/08/2017 16:25

Salão do Empreendedor ocorre durante a Expointer