Loading SEBRAE

Mais buscados: sei Credito Consultoria Boas Praticas Empretec

Loading SEBRAE

Moda

Além da vitrine

Cinco dicas para vender mais com técnicas de visual merchandising

10/01/17
Fabiano Bassani Zortéa

Fabiano Bassani Zortéa

Coordenador estadual da Moda do SEBRAE RS.

COMPARTILHE
Com estratégias de merchandising, a sua loja ganha em organização, resultado de vendas e fidelização do cliente.

Da posição das araras à escolha dos detalhes da vitrine, o visual merchandising é uma ferramenta de marketing que tem como objetivo reforçar a identidade da marca aproximando-a do consumidor e, claro, melhorar os resultados do negócio. Todos os elementos do ponto de venda são trabalhados nesta abordagem: o layout, a posição do mobiliário, a iluminação, a disposição dos produtos, os espaços de circulação, enfim, a experiência completa do cliente.

O primeiro passo para um bom visual merchandising é definir a identidade da sua marca ou loja. O objetivo é fazer seu público-alvo se identificar com a sua loja e seus produtos. A consultora do Sindilojas (Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre), Silvia Rachewsky Lemos, elaborou cinco dicas para quem está planejando investir na técnica:

44_-gcomgind_moda_visualmerchandising_840x415

  1. Planejamento dos preços em destaque
    A combinação de peças nas vitrines precisa estar de acordo com o perfil de compra do seu cliente. “Se a sua loja atrai um público com poder aquisitivo um pouco menor e tu tens algumas peças de valores mais altos, não coloque todos os produtos mais caros na vitrine”, recomenda Silvia. Uma dica é compor o visual dos manequins para que o total das peças não ultrapasse o ticket médio da sua loja.
  2. Valorize o ambiente
    O espaço da sua loja pode ser sua marca registrada. Para a especialista, o cliente deve ser visto como uma visita e tratado com acolhimento: “De acordo com o seu espaço, crie locais para sentar, ofereça revistas e até mesmo crie uma área para as crianças, pensando em quem pode estar acompanhando o seu cliente”, ilustra. Apostar em fragrâncias suaves também contribui para gerar uma experiência marcante para o consumidor.
  3. Atenção à organização
    Loja desorganizada e mal planejada passa uma imagem de desleixo e deixa o seu cliente perdido. Atenção à limpeza é um ponto básico. Resista à tentação de deixar todos os produtos à mostra, fazendo uma seleção das peças que deseja destacar. Lembre-se que um dos seus objetivos é conduzir a atenção do comprador para determinados produtos.
  4. Cuide da sua vitrine
    Um erro comum é deixar a vitrine desatualizada. “Muitas vezes, o empreendedor pensa que só pode mudar a vitrine uma vez por semana, mas imagine que você montou uma vitrine com roupas de verão e, na mesma semana, a temperatura cai. O cliente vai sentir frio só de olhar para o manequim”, ilustra Silvia. A consultora esclarece que a solução pode ser simples: “Jogue uma jaquetinha no modelinho de verão. Isso já melhora a comunicação com o cliente”, sugere.
  5. Invista na sua capacitação
    Para elaborar boas estratégias, conhecimento na área é fundamental. Busque cursos, workshops e leituras para entender melhor as dinâmicas do mercado e, claro, definir boas políticas de acordo com as características próprias da sua empresa. Catálogos e revistas de moda podem até ajudar a dar um toque criativo na loja.

Veja também o Curso Online – Varejo de Moda – O Ponto de Venda como Experiência

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

16 de Fevereiro de 2018

Programa auxilia propriedades a organizar rotinas de trabalho

SAIBA MAIS

 

15 de Fevereiro de 2018

Ferramentas online para o agronegócio

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 16/02/2018 11:12

Conexão da Moda tem inscrições abertas para lojas do setor

Sebrae RS Podcast 15/02/2018 11:05

Projeto busca aproximação entre varejo e indústria de moda no RS