Loading SEBRAE

Mais buscados: sei Credito Consultoria Boas Praticas Empretec

Loading SEBRAE

Metalmecânico

Inovação que traz resultado

Indústrias conectadas com a Internet das Coisas

10/01/17
Luis Guilherme Menezes

Luis Guilherme Menezes

Gerência Setorial da Indústria

COMPARTILHE
O fundamental é que as empresas se preparem rapidamente para a inovação, o que muitas vezes é realizável readaptando tecnologias já existentes.

A Internet das Coisas (ou IoT, sigla para Internet of Things, em inglês) conecta objetos que até pouco tempo atrás não estavam online – de automóveis a equipamentos médicos; de máquinas industriais a relógios de pulso. Ao fazerem parte da rede, os objetos alimentam bases de dados complexas que podem gerar insights sobre novos padrões de comportamento que antes não eram observáveis. Na indústria, a IoT tem como objetivos, por exemplo, aumentar a eficiência da linha de produção, prever falhas e gerenciar estoques.

Essa ferramenta está disponível não só para as grandes empresas. Ela também pode ser aplicada por micro e pequenos empreendedores. No entanto, grande parte dessas indústrias ainda desconhece os benefícios da manufatura avançada – diz Luis Guilherme Menezes, da Gerência Setorial da Indústria do SEBRAE RS.

A manufatura avançada compreende ações automatizadas que podem melhorar o desempenho no chamado chão de fábrica, como a adoção de radiofrequência. Conhecida pela sigla RFID, a tecnologia permite acessar todas as informações de cada item, desde a sua produção até chegar ao consumidor final. Isso é possível graças à etiqueta inteligente que armazena todo o histórico do que é confeccionado.

40_metalmecanico_internetdascoisas_840x415

Ao dispor desses dados é viável, por exemplo, alterar a ordem de fabricação da máquina ao perceber que determinada peça tem mais urgência de ficar pronta – explica Rovanir Baungartner, gerente de Inovação e Tecnologia do Senai-RS. O mesmo vale para o acompanhamento do maquinário, que pode ter sua vida útil aumentada se acompanhado por dispositivos que indiquem a necessidade de reparos.

Um dos entraves para a adoção da IoT, segundo Menezes, está no custo, o que pode ser minimizado com a implantação por etapas. Para obter o melhor resultado possível, o empresário precisa compreender a necessidade de utilização para direcionar os investimentos. O fundamental, orienta Baungartner, é que as empresas se preparem rapidamente para a inovação, o que muitas vezes é realizável readaptando tecnologias já existentes.

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

16 de Fevereiro de 2018

Programa auxilia propriedades a organizar rotinas de trabalho

SAIBA MAIS

 

15 de Fevereiro de 2018

Ferramentas online para o agronegócio

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 16/02/2018 11:12

Conexão da Moda tem inscrições abertas para lojas do setor

Sebrae RS Podcast 15/02/2018 11:05

Projeto busca aproximação entre varejo e indústria de moda no RS