Loading SEBRAE

Mais buscados: sei credito consultoria boas praticas EMpretec

Loading SEBRAE

Notícias

Lideranças empresariais e parlamentares gaúchos debatem o impacto da substituição tributária na geração de empregos

03/06/13

Da Redação

COMPARTILHE

SEBRAE/RS e Frente Parlamentar das MPEs promovem encontro nesta quarta-feira, dia 5, para tratar do tema que enfraquece os pequenos negócios

Da Redação

Vitor Koch em abril deste ano com a Frente Parlamentar das MPEs da Assembleia Legislativa (Foto: João Alves)

Porto Alegre – O impacto da substituição tributária na geração de empregos é o tema do Café da Manhã que o SEBRAE/RS e a Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas da Assembleia Legislativa do Estado do RS, promovem na quarta-feira, dia 5 de junho, em Porto Alegre. No evento que ocorrerá no Salão Nobre do Hotel Plaza São Rafael, Avenida Alberto Bins, 514, Centro, às 7h45min, o gerente de Políticas Públicas do SEBRAE/NA, Bruno Quick, falará sobre o comprometimento da geração de emprego e renda causado pelas distorções da substituição tributária.

O presidente do SEBRAE/RS, Vitor Augusto Koch, que participará do evento, lembra que as MPEs brasileiras têm uma queixa em comum: o sistema da substituição tributária, que é uma forma de cobrança do ICMS aos produtos vendidos por elas. Neste sistema, os pequenos negócios que atuam como fornecedoras de grandes indústrias acabam pagando a estas o ICMS cheio, ao invés de pagar apenas o imposto único estabelecido pelo Simples Nacional, que é o que deveria ocorrer.

“Apesar de enquadradas no Simples Nacional – sistema pelo qual vários impostos são substituídos por uma única taxa – essas empresas acabam pagando mais imposto do que poderiam por conta da forma de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), utilizada pelos Estados”, enfatiza Vitor Koch. Para ele, “esse ambiente, além do impacto tributário direto, dificulta a geração de empregos, que é justamente uma das vantagens que se espera das empresas enquadradas no Simples Nacional”.

O gerente de Políticas Públicas do SEBRAE/NA, Bruno Quick lembra que estão sendo mantidos contatos com o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) para a resolução desses conflitos. “Há relação direta e inversa em termos de crescimento da cobrança do ICMS e o ritmo de crescimento das pequenas empresas nos estados”, afirma.

O presidente da Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas, deputado estadual José Sperotto (PTB), ressalta que este encontro é mais uma oportunidade para parlamentares e lideranças empresariais buscarem, em conjunto, a melhoria do ambiente de negócios para as micro e pequenas empresas no Rio Grande do Sul.

Para o deputado “é preciso que o governo estadual se convença de que os empresários estão passando por dificuldades. Precisamos encontrar alternativas para manter a competitividade e os empregos”.

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

18 de Dezembro de 2017

Abertas as inscrições para a 10ª Edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

SAIBA MAIS

 

15 de Dezembro de 2017

Empresas da saúde conquistam resultados com projeto do Sebrae RS

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 15:14

Palestra traz impactos de novo sistema para pequenas empresas

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 11:48

Pizzaria se moderniza inspirada em poesia, com apoio do Sebrae