Loading SEBRAE

Mais buscados: SEI consultoria Credito Boas praticas EMpretec

Loading SEBRAE

Notícias

Guaíba oficializa integração à REDESIM

06/08/15

Da Redação

COMPARTILHE

Município é primeiro a utilizar um sistema de forma totalmente automatizada para desburocratizar o registro de empresas

Da Redação

A gerente do SEBRAE/RS na região Metropolitana (terceira à esq.) participou do evento (Foto: Prefeitura de Guaíba/Divulgação)

Guaíba – Nesta quinta-feira, 6 de agosto, o município de Guaíba passou a integrar oficialmente a REDESIM – Rede Nacional para Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios. O ingresso foi formalizado pelo prefeito Henrique Tavares, juntamente com o presidente da Junta Comercial do Estado, Paulo Mazzardo, o prefeito de Guaíba, Henrique Tavares, e a gerente da Regional Metropolitana do SEBRAE/RS, Ana Cláudia Monticelli. A solenidade ocorreu na Ulbra Guaíba.

No Estado, o SEBRAE/RS e a Junta Comercial do Rio Grande do Sul (JUCERGS) são parceiros na implementação da REDESIM em municípios com o objetivo de simplificar e desburocratizar o registro e a legalização de empresas.

A gestora da REDESIM pelo SEBRAE/RS, Janaína Zago Medeiros, destacou que o processo em Guaíba marca a quarta implantação no Estado e a primeira a integrar utilizando o Web Service. “Com esta tecnologia, o sistema da Prefeitura irá interagir com o Sistema Integrador de forma automática, trazendo mais eficiência no compartilhamento de dados e agilidade para o processo de registro de empresas no município”, explicou. “A implantação passou pela avaliação do fluxo de registro de empresas de Guaíba, que já contava com o Sala do Empreendedor, propiciando a entrada única de documentos, e o foco do trabalho foi principalmente na integração dos sistemas”, relatou a gestora.

Entre as novidades com a adesão da REDESIM, está a etapa de consulta da viabilidade, na qual o empresário fica sabendo no site da Junta Comercial se pode utilizar o nome escolhido para a empresa e se pode registrá-la no local pretendido. Para o secretário municipal da Fazenda, Leandro Luis Würdig Jardim, esse é um dos principais avanços do novo sistema. “Antes uma pessoa poderia abrir uma empresa e só depois descobrir que a atividade não era permitida no local. Agora será possível descobrir a viabilidade do negócio antes mesmo de fazer o registro”, ressaltou. “O trabalho conjunto entre prefeitura, SEBRAE/RS e Junta Comercial vai ajudar a fomentar a economia do município”, analisou o secretário.

No evento, o presidente da Junta Comercial do Rio Grande do Sul, Paulo Mazzardo, enfatizou que a REDESIM é uma iniciativa no sentido de padronizar as melhores práticas na implantação do sistema e possibilitar o aprendizado para acelerar a simplificação do registro e legalização das empresas. “O objetivo é estimular, cada vez mais, a criação de um ambiente de negócios mais favorável ao empreendedorismo, para trazer novos investimentos e ajudar o desenvolvimento do Estado e do país”, resumiu.

O prefeito de Guaíba, Henrique Tavares, afirmou que o programa é uma importante ferramenta de combate à sonegação fiscal. “Hoje existem empresas em Guaíba, cadastradas na Junta Comercial, que não têm registro no município. Com a integração vamos corrigir esse problema que resulta em perda de receita”, alertou Henrique Tavares.

Esteio, Garibaldi e Lajeado são os municípios gaúchos que também estão integrados à REDESIM. O SEBRAE/RS e a Junta Comercial pretendem levar a solução integrada para 34 novos municípios até o final do ano.

A REDESIM

A Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios foi instituída pela Lei nº 11.598/2007 e atualmente está vinculada à Secretaria da Micro e Pequena Empresa – SMPE.

Benefícios para o município:

  • Base de dados centralizada e compartilhada;
  • Incremento dos impostos municipais, através do aumento de formalização de empresas;
  • Redução do custo operacional das partes envolvidas;
  • Maior desenvolvimento do município.

Benefícios para o usuário:

  • Entrada única de dados cadastrais e documentos;
  • Redução do tempo para registro e legalização de empresas;
  • Extinção da duplicidade de exigências;
  • Redução da burocracia através da modernização da gestão municipal;
  • Durante o processo de legalização de empresas, a informação é que circulará e não mais o cidadão.
COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

18 de Agosto de 2017

Oportunidades para a horticultura no Salão do Empreendedor

SAIBA MAIS

 

18 de Agosto de 2017

Conexões para inovar

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 17/08/2017 16:25

Salão do Empreendedor ocorre durante a Expointer

Sebrae RS Podcast 15/08/2017 10:40

Aprenda a usar o WhatsApp como ferramenta de marketing