Loading SEBRAE

Mais buscados: sei credito consultoria boas praticas empretec

Loading SEBRAE

Energia

Fontes Renováveis

Uma visão sobre as oportunidades na cadeia de energias renováveis

20/11/17
Cleverton Luis Paranhos da Rocha

Cleverton Luis Paranhos da Rocha

Gestor dos Projetos da Energia do SEBRAE

COMPARTILHE
Estima-se que a energia solar fotovoltaica representará 32% da matriz elétrica em 2040

A geração de energia por fontes renováveis já é uma realidade em muitos países da Europa, Ásia e América do Norte, e não será diferente no Brasil. O Brasil tem um grande potencial para gerar energia elétrica por meio de fontes renováveis, isto graças a sua imensa extensão territorial, a seus excelentes níveis de irradiação solar – energia elétrica fotovoltaica/térmica -, das características dos ventos – energia eólica -, do seu potencial hídrico para a geração a partir de grandes e pequena centrais hidrelétricas (GCH/PCH), bem como, da geração de energia relacionada a biomassa de resíduos de madeira, palha do arroz, bagaço da cana de açúcar.

Este potencial, associado as múltiplas fontes de geração de energia elétrica, é o caminho para uma matriz elétrica segura e sustentada nas fontes de geração de energia renovável. Porém, é preciso ter em mente que as chamadas fontes convencionais, ainda são necessárias para a segurança energética nacional, pois oferecem baixo custo e facilidade de estocagem.

Neste cenário, o aumento da participação de fontes renováveis de energia na matriz elétrica, é inevitável e um caminho sem volta.

Estamos lentamente caminhando para a disseminação de fontes renováveis na matriz elétrica, entretanto, a administração e a operação de um sistema complexo como o brasileiro é um grande desafio para o setor. De acordo com dados do Boletim de Capacidade Instalada de Geração Elétrica – Brasil Mundo -2016, do Ministério de Minas e Energia, a expansão da geração de energias por fontes renováveis na matriz elétrica, não está assumindo o espaço esperado, embora 90% do total dos 9.5GW de potência instalada tenha sido de fontes renováveis. As fontes hidráulica e de biomassa lideram essa expansão. Ainda segundo o Ministério de Minas e Energia, os principais desafios são de ordem econômica e operacionais, mas não podemos esquecer dos fatores climáticos como as secas severas de algumas regiões do Brasil e ambientais, que por exemplo, limita a construção das hidrelétricas.

Na administração existe uma máxima em que “onde há desafios, existe grandes oportunidades”, ou seja, tão grande quanto o potencial para geração de energia, está a imensa oportunidade de negócios para as pequenas empresas, fornecedoras ou potenciais fornecedoras de bens e serviços para o segmento de energias renováveis.

Conforme estudo encomendado pelo SEBRAE, estima-se que a energia solar fotovoltaica representará 32% da matriz elétrica em 2040, hoje representa menos de 1%. O potencial solar fotovoltaico brasileiro é de 28.500 GWp em aplicações de geração centralizada, e 164,1 GWp em aplicações de geração distribuída. Já na energia eólica o potencial é de 500 GWp, hoje são mais de 12,3 GW de capacidade instalada e deverá chegar a pelo menos 17,5 GW até 2020. No que tange a geração de emprego, estima-se que são gerados cerca de 15 a 25 postos de trabalho para cada MWp instalado.

O crescimento acelerado deste mercado, remete a grandes oportunidades para os pequenos negócios seja na produção de bens e serviços. As principais oportunidades para os pequenos negócios estão no segmento de serviços, tais como: integradores de sistemas fotovoltaicos, serviços de consultoria e assessoria diversos, certificadoras, serviços terceirizados para grandes empresas de operação e manutenção, serviço de engenharia, treinamento, inovação tecnológica, logística especializada, entre outros…

Já no segmento de bens, as oportunidades para os pequenos negócios são menores, visto que neste segmento o domínio são das grandes empresas que precisam de escala para serem competitivas. Para pequenos negócios a oportunidade está no fornecimento de sistemas de monitoramento, bem como, no fornecimento de parafusos, borrachas, embalagens, peças, equipamentos e componentes elétricos e eletrônicos.

Para explorar estas oportunidades, o pequeno negócio precisa, além da qualificação técnica, da experiência e da qualificação da gestão, é preciso quebrar os modelos mentais, rever seu modelo de negócios,  ser ativo e produtivo comercialmente, ter estratégias comerciais/vendas eficientes, ofertar em conjunto para ofertar melhor, ou seja, trabalhar de forma cooperativa e compartilhada.

Foi pensando nas diversas oportunidades para a pequena empresa que o SEBRAE RS lançou o projeto ‘ENERGIA MAIS” uma iniciativa para promover o posicionamento de mercado das MPEs do setor de energia através da qualificação da gestão comercial e da geração de parcerias entre empresas.

Quer saber mais sobre essa iniciativa, entre em contato clevertonr@sebrae-rs.com.br ou (51) 99277-2158

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

15 de Dezembro de 2017

Empresas da saúde conquistam resultados com projeto do Sebrae RS

SAIBA MAIS

 

14 de Dezembro de 2017

Sebrae RS disponibiliza conteúdo online gratuito

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 15:14

Palestra traz impactos de novo sistema para pequenas empresas

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 11:48

Pizzaria se moderniza inspirada em poesia, com apoio do Sebrae