Loading SEBRAE

Mais buscados: sei credito consultoria boas praticas empretec

Loading SEBRAE

Notícias

Brasileiro quer se formalizar para ser empresário

03/08/12

Da Redação

COMPARTILHE

Estudo sobre a figura jurídica foi divulgado nesta quinta-feira, em São Paulo

 
 
Beth Matias
Para o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, cidadania atrai empreendedores individuais (Foto Luiz Prado\Luz) São Paulo – O desejo do brasileiro de ser dono do próprio negócio é o principal motivo do sucesso da figura jurídica do Empreendedor Individual (EI), criada há três anos no país. O Sebrae realizou uma pesquisa sobre o perfil da categoria e ouviu de 69% dos entrevistados que ter uma empresa formal e emitir nota fiscal são os grandes atrativos para o registro do negócio.
 
 
“Nós imaginávamos que os direitos da Previdência Social, que são muito importantes na legislação, fossem o impulso decisivo para a formalização, mas o que motivou a imensa maioria foi o desejo de ter a sua cidadania empresarial, de poder crescer”, disse o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.
 
 
O estudo Perfil do Microempreendedor Individual 2012, realizado pela instituição, foi divulgado nesta quinta-feira (2), em São Paulo. Entre as vantagens oferecidas pelo regime está o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) e custos reduzidos para a cobertura previdenciária.
 
 
Segundo o Sebrae, o Brasil terá quatro milhões de EI até 2014. Atualmente são 2,5 milhões em todo o país. Pelas projeções da instituição, o número de EI será maior que o total de micro e pequenas empresas em dois anos.
 
 
O presidente Luiz Barretto atribuiu esse aumento ao desempenho positivo da economia brasileira nos últimos anos – que incorporou mais de 40 milhões de brasileiros ao seu mercado consumidor -, ao ambiente legal favorável aos pequenos negócios e à ampliação da escolaridade.
 
 
“O aumento de oportunidades fez com que as pessoas pudessem empreender e ter viabilidade nos negócios. Mas o que chama a atenção é que o estudo demonstra que o EI tem um índice de escolaridade maior do que a média da população em geral, o que ajuda a ter negócios mais sustentáveis”, afirmou.
 
 
 
Jovens
 
A pesquisa mostra ainda que a maioria dos empreendedores individuais (48,8%) são jovens entre 25 e 39 anos. De acordo com o Sebrae, o resultado revela uma mudança de cultura do jovem brasileiro. “Hoje nem todo mundo quer ter um emprego formal, de carteira assinada. Os jovens percebem as oportunidades de mercado e as mudanças tecnológicas. Estão mais antenados e conectados do que os jovens do passado”, afirmou  Luiz Barretto.
 
 
Para o presidente do Sebrae, o desafio nos próximos anos será capacitar esses jovens em gestão empresarial. “O fato de ter um conhecimento sobre o seu negócio é diferente de você ser um bom gestor da sua empresa. É isso que o Sebrae vai procurar realizar nos próximos anos. Focar a gestão empresarial e a capacitação como princípios fundamentais para a longevidade empresarial.”
 
 
 
Confira os principais dados da pesquisa Perfil do Microempreendedor Individual 2012:
 
– Entre 25 e 39 anos
– Ensino médio ou técnico completo
– Vivem na região Sudeste do país
– Trabalham em casa
– Trabalham com serviços e comércio
– Não possuem outra fonte de renda
– Se formalizaram para ter CNPJ e nota fiscal
– Recomendam a formalização
– Pretendem crescer e faturar mais de R$ 60 mil/ano
 
 
 
Serviço
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851 / 3243-7852 / 8118-9821 / 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

15 de Dezembro de 2017

Empresas da saúde conquistam resultados com projeto do Sebrae RS

SAIBA MAIS

 

14 de Dezembro de 2017

Sebrae RS disponibiliza conteúdo online gratuito

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 15:14

Palestra traz impactos de novo sistema para pequenas empresas

Sebrae RS Podcast 15/12/2017 11:48

Pizzaria se moderniza inspirada em poesia, com apoio do Sebrae