Loading SEBRAE

Mais buscados: Sei CONSULTORIA Credito Boas praticas Empretec

Loading SEBRAE

Notícias

Atendimentos do SEBRAE RS direto nas empresas geram resultados para os negócios

Novo modelo de aproximação da instituição junto aos empreendimentos identifica, na hora, as principais necessidades de melhorias para crescer

06/03/17

Da Redação

COMPARTILHE

Pelotas – Na primeira visita, algo de novo já acontece. É com esse entendimento que alguns proprietários de micro e pequenos negócios estão conseguindo obter respostas eficazes sobre suas demandas junto ao SEBRAE RS. Mais do que isso, estão conseguindo também observar, de fato, resultados com melhorias em processos de gestão que ajudam a desenvolver as empresas. Trata-se do novo modelo dos atendimentos da instituição no Rio Grande do Sul. Se antes os empresários procuravam o SEBRAE RS em busca de consultorias, agora, é o contrário. 

Um bom exemplo vem da Regional Sul, em Pelotas. São quatro técnicos de atendimento que se dividem entre os 33 municípios de abrangência. Eles se dirigem até as empresas e, já na primeira conversa, em tempo real, conseguem apontar alguns tópicos que precisam ser trabalhados para que o negócio dê uma guinada para o crescimento. “É isso mesmo que ocorre e temos vários casos para relatar. Como os técnicos foram treinados para identificar possíveis problemas, as sugestões surgem no primeiro contato com os empresários, mesmo que seja algo simples, desde a disposição dos produtos, a análise de preço de venda, o marketing digital, etc., cita Tenille Drews da Silva, uma das técnicas do SEBRAE RS na região.

Para os diagnósticos mais complexos, o processo continua tendo atendimento na própria empresa, contudo, há um direcionamento para as consultorias no SEBRAE RS, bem como projetos setoriais ou cursos e capacitações. “O interessante é que o novo modelo de atendimento nas empresas está fundamentado no conceito de relacionamento, em que o SEBRAE RS, mediante diagnóstico e plano de ação específico, conscientiza o empreendedor de que existem oportunidades de melhorias”, resume Tenille.

As ações indicadas para cada empresa poderão ser desenvolvidas por soluções e ferramentas do próprio SEBRAE RS ou de outras instituições com conhecimentos específicos. Em todo o Rio Grande do Sul, hoje, são 55 técnicos trabalhando nessa modalidade de atendimento presencial e nos empreendimentos de micro e pequeno portes. “Buscamos fazer com que o empresário perceba a instituição como instrumento de transformação do negócio e, portanto, gerador de desenvolvimento”, argumenta Tenille.

Foi o que aconteceu com Eduardo Mancini, dono da Green Pet, de Pelotas. Seu trabalho é comandar uma distribuidora de produtos para pet shops, bem como uma loja própria, a Point dos Bichos. “Como distribuidor, tenho a responsabilidade de manter meus clientes bem abastecidos. Conhecia bem o SEBRAE RS, mas receber o técnico na empresa me fez estar mais confortável e mais confiante ao explicar alguma necessidade”, conta ele.

Desde que foi atendido no próprio estabelecimento, já realizou algumas mudanças e está por dentro do que pretende fazer, por exemplo, na área financeira. “Foi na conversa inicial que pude ter a visão de que preciso organizar o processo para não ter perdas. Compreendi, então, que precisava fazer a consultoria de finanças”, recorda. Como ele também lidera um ponto de varejo, o empreendedor consegue testar alguns produtos da distribuidora no sentido de avaliar a aceitação do mercado. “É muito importante que eu tenha noção das vendas ao consumidor final e não me torne um concorrente desleal dos meus próprios clientes na distribuidora. Por isso, o aprendizado em gestão que o SEBRAE/RS me proporciona tornou-se tão importante nos negócios”, reconhece Mancini.

Como funciona o novo modelo de atendimento:

De forma simplificada, a dinâmica consiste em planejamento da atuação na microrregião de responsabilidade do técnico, prospecção de clientes, visita à empresa e aplicação do diagnóstico, bem como a construção do plano de ação que deverá ser colocado em prática. A meta para 2017 é que cada um dos 55 técnicos atenda 800 CNPJs únicos, 600 de forma ativa ou receptiva, e 200 por meio de parcerias, totalizando 44 mil MPEs. Mais do que atingir a meta, o SEBRAE RS pretende, com esse novo formato, promover conhecimento profundo do território (forças e fraquezas), mobilizar lideranças estratégicas, construir parcerias e relacionamento e, sobretudo, contribuir para o desenvolvimento regional.

Para colocar o modelo em prática, o SEBRAE RS realizou, no final de 2016, testes com a metodologia e a capacidade produtiva de suas equipes. Foram mobilizadas 10 regiões onde o SEBRAE RS está presente. Participaram 20 técnicos (dois por regional) que atenderam 1.303 empresas. O objetivo foi avaliar o encadeamento das estratégias e proporcionar ao técnico a experiência de atendimento in loco. Logo após o término dessa experiência, foi realizada uma pesquisa de satisfação e os resultados validam a estratégia. Do total de entrevistados, 855 empreendedores, 87% prefere ser atendido nas dependências de sua empresa; 95% disse estar satisfeito com as assessorias e com a indicação de outras ações para melhoria da empresa; e 86% recomendaria o atendimento recebido para um amigo ou conhecido.

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

22 de Setembro de 2017

Salão da Inovação será destaque na Mercopar

SAIBA MAIS

 

21 de Setembro de 2017

Doces de Pelotas no cardápio da 25ª Avaliação Nacional de Vinhos

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 22/09/2017 09:32

Doces de Pelotas serão servidos na Avaliação Nacional de Vinhos

Sebrae RS Podcast 21/09/2017 11:32

Encontro em Santa Maria busca soluções digitais para a educação